ANUNCIE AQUI


Obras para a conexão de mil imóveis à rede de esgoto de Cachoeirinha começam na próxima semana



Na manhã desta quinta-feira, 13, os diretores da Ambiental Metrosul, Ângelo Mendes e Fábio Arruda, estiveram com o Secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Urbanos de Cachoeirinha, Carlos Leonardo Charão dos Santos, e o Líder do Governo na Câmara, Vereador Xavier, apresentando o detalhamento dos projetos previstos para o município nos próximos meses. Os diretores anunciaram a antecipação de investimentos que garantem o início dos trabalhos pela universalização da coleta e tratamento de esgoto em Cachoeirinha.

As primeiras obras começam na próxima segunda, 17, com a instalação dos ramais de ligação de esgoto e do terminal de inspeção e limpeza (TIL), estrutura na qual é feita a conexão da ligação intradomiciliar (sistema interno), à rede pública de esgoto. Vale destacar que a intradomiciliar deve ser construída pelo proprietário do imóvel. Serão mais de mil ligações que irão atender a aproximadamente 5,5 mil munícipes.

Pelos próximos meses, as intervenções também acontecerão em Gravataí, com 660 ligações, Alvorada, com 330; Canoas, com 2,4 mil e 470 em Esteio, sendo aproximadamente cinco mil novas conexões. A ação integra o plano de universalização do tratamento de esgoto e tem o objetivo de agilizar as ligações à rede pública nos locais onde a mesma já está disponível. Cerca de 27 mil pessoas serão atendidas nesta primeira fase, e até dezembro deste ano a Ambiental Metrosul promoverá outras sete mil ligações.


As obras serão executadas nos seguintes bairros:

Jardim Betânia, Moradas do Bosque, Anair, Vista Alegre, Parque Granja Esperança, Monte Carlo, COHAB, Eunice Velha, Eunice Nova, Silveira Martins, Parque Brasília, City, Ponta Porã, Imbuhy, Santo Angelo, Carlos Antônio Wilkens, Márcia, Vila da Paz, Jardim Conquista, Bom Princípio, Vale do Sol, Parque da Matriz e Regina.


IMPORTÂNCIA DA CONEXÃO À REDE

Quando o imóvel está ligado à rede de coleta e tratamento de esgoto, toda água utilizada nas atividades cotidianas como lavar as mãos, tomar banho, utilizar a descarga do vaso sanitário, etc, desce pela rede interna da casa, segue pelas tubulações na rua e é direcionada às estações de tratamento. Nesses locais, passa por diversos processos que garantem a retirada dos poluentes de forma eficaz. Esse processo é fundamental para garantir que o esgoto doméstico retorne à natureza em condições adequadas.

Atualmente, somente 1/3 das residências da Região Metropolitana de Porto Alegre contam com coleta e tratamento de esgoto. Com a universalização do sistema de esgotamento sanitário, a Metrosul vai ampliar esta cobertura para mais de 87% até 2031, contribuindo, de forma significativa, na melhora dos índices e qualidade do serviço de saneamento na região, beneficiando aproximadamente 1,7 milhão de pessoas.

Além dos benefícios ao meio ambiente, ajudando a diminuir a taxa de poluição dos rios Sinos, Gravataí e Caí, o tratamento de esgoto também contribui com a prevenção de doenças, promovendo mais saúde, dignidade e qualidade de vida às comunidades.

Mais informações em www.esgototratado.com.br.



A AMBIENTAL METROSUL

Considerada a maior PPP de saneamento do país, a Ambiental Metrosul, parceira da Corsan, foi constituída para fazer a coleta, tratamento e disposição final dos esgotos de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Sapucaia do Sul e Viamão, trazendo mais saúde e qualidade de vida a uma população estimada em 1,7 milhão de pessoas.



Via Ascom



Postar um comentário

0 Comentários