ANUNCIE AQUI


Gravataí terá semana de combate à violência e exploração sexual de crianças e adolescentes





Em meio ao Maio Laranja, que marca o mês da conscientização contra o abuso e violência sexual de crianças e adolescentes, Gravataí faz um alerta: o teu silêncio também deixa marcas! Este é o tema da 15ª Semana Municipal de Combate à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que acontece a partir da próxima terça, dia 18, até o dia 24 de maio.

O evento tem a missão de trazer à tona uma realidade muitas vezes velada, e agravada pela pandemia. Dados federais apontam que 72% dos abusos a crianças e adolescentes acontecem dentro de casa, no entanto, somente um em cada 10 casos chega às autoridades. Com as crianças fora das escolas, por exemplo, ficou limitado um dos principais canais de detecção dos sinais da violência. Para que se tenha uma ideia, em 2019, foram 321 casos atendidos pelo Centro de Referência às Vítimas de Violência Sexual (CRVVS) de Gravataí. Número que reduziu em 40% (194 casos) no ano passado.

Ainda assim, pelo Disque 100, que é o número de denúncias para todo o país, em todo o ano passado, foram 14,6 mil casos de abuso e violência sexual contra crianças e adolescentes. Quase dois casos por hora.

"Trazer este debate para a sociedade é cada vez mais importante para que todos tenham a consciência de que têm responsabilidade na proteção das crianças e adolescentes. E a violência dá sinais. É importante reconhecê-los e ouvir as vítimas", afirma o psicólogo Luiz Carlos da Silva Duarte, que coordena o CRVVS, da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Luiz Carlos será um dos participantes da Live com o tema "A violência dá sinais", que acontecerá na próxima terça, dia 19, às 19h. E inaugurará o canal da Comissão da Criança e do Adolescente, dentro do Youtube da Câmara de Vereadores de Gravataí.

"Quebrar o silêncio é fundamental para reduzir os casos de abuso e violência sexual, e temos a consciência do quanto é importante levar este tema a todos os setores da sociedade. Como ainda estamos em uma pandemia, boa parte dos eventos da semana será no módulo online, com a possibilidade de interação do público", explica a presidente da Comissão da Criança e do Adolescente, vereadora Anna Beatriz (PSD).

Uma semana virtual e plural

E o diferencial da semana neste ano será mesmo o de levar o tema a todos os setores. Desde os educadores e profissionais da rede de proteção até as crianças, com os mascotes Celinha e Luquinhas, criados pela educadora Mailize Fernandes, do Colégio Adventista de Gravataí, e os adolescentes, com uma roda de conversa virtual entre eles, que terá a presença do rapper Marck B, no dia 24 de maio.

A Semana é organizada pela comissão, em conjunto com a Rede Municipal de Proteção a Crianças e Adolescentes, o Judiciário e o Ministério Público e, respeitando o atual momento de pandemia, terá uma programação híbrida. Os debates serão online, com algumas ações de conscientização nas ruas, respeitando o distanciamento e sem aglomerações.

"Este será um evento construído coletivamente entre os diversos órgãos de proteção às crianças e adolescentes. Gravataí possui uma rede que atua incansavelmente no atendimento às vítimas, mas também no alerta para que os casos de violência não se repitam", aponta a vereadora.

A abertura da semana será no dia 18 de maio, que marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Violência Sexual de Crianças e Adolescentes. Nesta data, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) receberá, às 14h, um plantio simbólico das flores amarelas, que simbolizam a fragilidade da criança e a necessidade de ser protegida por todos. Em Gravataí, o 23 de maio marca o Dia Municipal de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

"Neste momento de fragilidade da população, por conta da pandemia, fica cada vez mais evidente que a conscientização da sociedade sobre a violência sexual é a forma mais eficaz para diminuir o índice de casos contra nossas crianças e adolescentes", valoriza o vereador Alex Peixe (PTB), que também compõe a Comissão da Criança e do Adolescente.

O significado do 18 de maio

A data de 18 de maio foi estabelecida para marcar a morte da menina Araceli Crespo que, aos oito anos, em 1973, saiu de casa para ir à escola, em Vitória, no Espírito Santo, e nunca mais voltou. Ela foi sequestrada, drogada, estuprada e morta. Depois de 48 anos, o caso segue impune e é exemplar como forma de alerta para que se lute para reduzir uma estatística tão cruel e que, em até 90% dos casos, segue coberta pelo silêncio.

Denuncie:

“Todos os dias crianças e adolescentes são vítimas de crimes sexuais e têm seus direitos violados. Denuncie, é fundamental”, alerta o vereador Bino Lunardi (PDT), também integrante da Comissão da Criança e do Adolescente.

Se você perceber ou suspeitar de casos de abuso, violência ou exploração sexual contra crianças e adolescentes, não se cale. Denuncie pelo 0800-5100040 ou pelo Disque 100.

Não é preciso se identificar nem ter a certeza do crime. As autoridades irão apurar.

Confere a programação:

15ª Semana Municipal de Combate à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes – Teu silêncio também deixa marcas!

18 de maio:

9h: Seminário 18 de Maio: Como combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes em tempo de pandemia (organizado pelo Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes)

Com participação da assistente social Cristiane Santos da Rosa, coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) Aquarela, de Gravataí


11h às 13h30min: Ação Educativa (organizada pelo Conselho Tutelar), na Parada 66 da Avenida Dorival de Oliveira e no Parcão da 79

14h: Plantio Simbólico do Jardim da Consciência contra o Abuso, a Violência e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, na sede do CREAS

19 de maio:

19h: 14º Fórum Municipal de Combate à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

LIVE! A violência dá sinais – Como reconhecer e prevenir o abuso e a violência sexual contra crianças e adolescentes, no Youtube da Comissão da Criança e do Adolescente

Participações: Valéria Willhelm, Juíza da Infância e Juventude de Gravataí

Juliana Venturella Gavião, Promotora da Infância e Juventude de Gravataí

Luiz Carlos da Silva Duarte, Psicólogo do atendimento do Centro de Referência às Vítimas de Violência Sexual (CRVVS)

Roselia de Fátima Alves Lopes, Assistente Social da Saúde do atendimento do Centro de Referência às Vítimas de Violência Sexual (CRVVS)

20 de maio:

Diálogos contra o Silêncio, encontros virtuais envolvendo agentes da Rede de Proteção a Crianças e Adolescentes e agentes da Rede Municipal da Saúde, nas UBSs e USFs de Gravataí

21 de maio:

9h30min às 16h30min: Ação Educativa (organizada pelo CREAS e CRVVS) no Parcão da 79

24 de maio:

10h: LIVE INTERATIVA! Papo Reto contra o Silêncio, uma roda de conversa virtual aberta para adolescentes de Gravataí, No Youtube da Comissão da Criança e do Adolescente

Convidados: Marck B, rapper, comunicador e ativista social

Luana de Souza dos Santos, psicóloga com atuação no Serviço de Acolhimento Institucional de Gravataí


Ascom - foto: Pixabay



Postar um comentário

0 Comentários