ANUNCIE AQUI


O inverno chegou e suas doenças de pele também



Com a chegada do inverno, muitas doenças costumam aparecer, principalmente as que se originam no trato respiratório. No campo da dermatologia, também existem doenças típicas desta época do ano. Uma delas é o Eritema Pernio, popularmente chamado de “frieira de inverno”. É preciso ficar atento aos primeiros sintomas para que o tratamento seja mais rápido e eficaz. Da mesma forma, é possível prevenir a frieira com hábitos simples nos dias mais frios.


Na região sul do Brasil, principalmente aqui no Rio Grande do Sul, por conta do inverno rigoroso muitos respondem a baixas temperaturas de maneira distinta. Esses indivíduos podem apresentar a pele com eritema (cor avermelhada), acompanhada de edema (inchaço) e eventualmente bolhas nas mãos ou nos pés. As extremidades ficam geladas e quando tentamos aquecê-las, a coceira torna-se insuportável. Isso força algumas pessoas a passar todo o inverno usando chinelos, sem conseguir aquecer os pés.

O Eritema Pernio é uma resposta alterada dos vasos sanguíneos ao frio, o que acaba causando uma reação inflamatória. Existem tratamentos com medicamentos tópicos (cremes) e sistêmicos (oral) que costumam ajudar. Com a visita ao médico dermatologista é possível diagnosticar a frieira, excluir a possibilidade de doenças mais sérias e tratar a causa de tanto desconforto que afeta, também, a qualidade de vida do paciente.

Podemos prevenir a frieira de inverno, evitando exposição das extremidades a frios mais intensos. Usar luvas, meias e calçados adequados à estação são fundamentais. A água aquecida em torneiras elétricas, para lavar a louça, é outra alternativa para inibir o surgimento de lesões nas mãos. Em países de frio extremo, onde os ambientes e a água encanada são obrigatoriamente aquecidos, a doença dificilmente se manifesta. Porém, aqui na região sul nem todos têm acesso a essa comodidade. Dessa forma, aquecer mãos e pés no inverno ainda é a melhor opção.

Além da frieira de inverno, outras doenças dermatológicas são comuns nessa época, como a dermatite seborreica (doença que provoca áreas avermelhadas e descamação no rosto e que também causa a caspa), dermatite atópica e psoríase. Em caso de qualquer alteração na sua pele, acompanhada de coceira ou não, procure orientação médica.


PAULO RICARDO MARTINS SOUZA
Médico Dermatologista
Centro Médico Dom João Becker / Santa Casa / Professor da UFCSPA


Postar um comentário

0 Comentários