ANUNCIE AQUI


Exposição Origens do Carnaval em Taquara está disponível para visitação na Câmara de Vereadores



Desde o primeiro dia do mês de outubro, a exposição Origens do Carnaval em Taquara está disponível para visitação, no saguão do Poder Legislativo Municipal. Essa obra artística surgiu através de um projeto de pesquisa, desenvolvido pela produtora cultural Vanessa Sanches, que estudou os últimos 80 anos do carnaval taquarense. O mesmo foi executado graças ao edital FAC Folclore do governo estadual, no ano de 2018.

“Esse material faz parte do acervo de história regional do curso de História da FACCAT, possibilitando, assim, a pesquisa a quem tiver interesse, tanto de acadêmicos como da comunidade em geral”, comentou a produtora. Além dela, também produziram o documentário os carnavalescos José Lopes e Maurício Sanches. "Nos últimos três anos, quando realizamos o Carnaval Cultural de Taquara, percebemos que a identidade do carnaval taquarense é todos participando. Por isso, disponibilizar esse documentário para todos é importante”, ressaltou José Lopes.

Segundo os autores do documentário, a ideia nasceu em 2017, após o cancelamento do carnaval da época, por falta de um Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios (PPCI). “Vimos a necessidade de responder o porquê dessa festividade, que antigamente era um grandioso evento, estar em decadência. Queríamos entender o porquê da sociedade criticar essa festa popular e não criticar outras, por exemplo”, enfatizou Vanessa.

No dia 30 de setembro, a produtora cultural Vanessa Sanches, acompanhada pelos carnavalescos Theo Sanches e José Lopes, participou de uma reunião no gabinete do presidente Adalberto Soares, onde ficou definido o período para a comunidade taquarense apreciar a obra. A exposição Origens do Carnaval em Taquara pode ser prestigiada no período entre 8h e 14h, em segundas, quartas e quintas-feiras; e no período entre 12h e 18h, em terças-feiras. Para obter mais informações referentes à pesquisa, acesse as redes sociais do projeto, ou o site do Instituto Brasileiro Pró-Cidadania.


Via Ascom/CMT




Postar um comentário

0 Comentários