ANUNCIE AQUI


Tribunal de Justiça do RS é alvo de ataque cibernético nesta quarta-feira (28)



O Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS) foi alvo nesta quarta-feira (28), de um ataque cibernético e em razão disso, os sistemas de informática do Tribunal estão indisponíveis.

Em nota divulgada na página do TJRS no Facebook é informado que "esstão sendo adotadas todas as medidas possíveis para o breve restabelecimento da normalidade, bem como para a identificação das causas e dos autores do ato criminoso. Para isso, equipes técnicas e o Núcleo de Inteligência do TJRS estão trabalhando, bem como está sendo solicitado apoio especializado do Conselho Nacional de Justiça na área". 

Em outra postagem, o TJRS libera um comunicado informando que os sistemas de informática do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul estão indisponíveis momentaneamente, por questões técnicas. É solicitado que eventuais medidas urgentes elencadas na Resolução nº 71 do Conselho Nacional de Justiça novas ou já distribuídas nos sistemas eletrônicos do Tribunal, mas ainda não apreciadas e que não possam aguardar o restabelecimento desses serviços sejam apresentadas ou reiteradas por meio do telefone do serviço de plantão da respectiva comarca, mediante fornecimento da documentação eventualmente necessária, ou no balcão do foro. A nota é assinada pela Corregedora-Geral da Justiça, Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak.


O que é um ataque cibernético 




Segundo a Wikipedia, um ataque cibernético (ou ciberataque) é qualquer tentativa de expor, alterar, desativar, destruir, roubar ou obter acesso não autorizado ou fazer uso não autorizado de um computador ou rede de computadores. Um ataque cibernético é qualquer tipo de manobra ofensiva voltada para sistemas de informação de computadores, infraestruturas, redes de computadores ou dispositivos de computadores pessoais. Um invasor é uma pessoa ou processo que tenta acessar sem autorização dados, funções ou outras áreas restritas do sistema, possivelmente com intenção maliciosa. Dependendo do contexto, os ataques cibernéticos podem fazer parte da guerra cibernética ou do ciberterrorismo. Um ataque cibernético pode ser empregado por estados-nação, indivíduos, grupos, sociedade ou organizações, podendo ter origem de uma fonte anônima.

Um ataque cibernético pode roubar, alterar ou destruir um alvo especificado, hackeando um sistema suscetível. Os ataques cibernéticos podem variar desde a instalação de spyware (programa espião) em um computador pessoal até a tentativa de destruir a infraestrutura de nações inteiras. Especialistas legais estão procurando limitar o uso do termo a incidentes que causam danos físicos, distinguindo-os das violações de dados mais rotineiras e de atividades mais amplas de hackers.


O último grande ciberataque no Brasil roubou os dados de mais de 220 milhões de CPFs e dados diversos de um banco de dados que se suspeita ser da SERASA. Os hacker disponibilizaram os arquivos na deepweb mediante pagamento. O caso está sendo investigado pela Polícia Federal. 

Com informações TJRS - Imagem: Pixabay




Postar um comentário

0 Comentários