ANUNCIE AQUI


Alerta sobre mau uso das redes coletoras de esgoto na região metropolitana



Alerta foi feito pela Ambiental Metrosul, que faz parte da Parceria Público Privada (PPP) com a Corsan no tratamento de esgoto da região metropolitana


O descarte indevido de lixo no esgoto doméstico é um dos principais causadores de problemas ao sistema de esgotamento, isso porque as estruturas, em sua maioria, são dimensionadas para receber apenas líquidos. Quando outros resíduos como restos de comida, papel higiênico, gordura, fios de cabelo, embalagens, são jogados na pia, vaso sanitário e ralo do banheiro, ficam acumulados nas tubulações ocasionando extravasamentos, obstrução das redes, mau cheiro e diversos prejuízos.


Para garantir o funcionamento adequado de todo o sistema e os benefícios do tratamento do esgoto, a Ambiental Metrosul reforça à população das regiões onde atua a importância da mudança de hábitos para a utilização correta das redes. Conforme dados da área operacional da empresa, aproximadamente 72% dos atendimentos executados pelas equipes de serviço estão relacionados à desobstrução e limpeza das redes coletoras, ramais e poços de inspeção de esgoto, bem como vistorias rotineiras de vazamentos. Quando verificada a obstrução, os profissionais retiram o material mais denso e, com os caminhões de hidrojateamento, utilizam água com pressão para desobstruir e limpar as tubulações e conexões, evitando o transbordamento e retorno do esgoto às residências. Em quatro meses e meio de operação, foram realizados mais de 4,1 mil serviços desse tipo, uma média diária de 30 atendimentos. Além disso, a empresa também promove manutenções preventivas com limpeza de cestos e gradeamento nas estações de bombeamento e de tratamento de esgoto.


Conforme o Gerente de Operações da Metrosul, Fernando Rettore, a empresa trabalha permanentemente para oferecer uma prestação de serviço cada vez melhor, mas é muito importante que cada usuário também faça sua parte para que o sistema como um todo seja eficiente. “Isso acontece quando paramos de usar o esgoto como lixeira e damos a destinação correta aos resíduos” salienta. Muito mais que uma questão operacional, é também um alerta quanto à necessidade de se criar uma cultura de educação e preservação ambiental. “Quanto mais eficiente for o sistema de esgoto, mais benefícios ao meio ambiente, à saúde e qualidade de vida da comunidade”, conclui Rettore.



COMO UTILIZAR O SISTEMA DE ESGOTO CORRETAMENTE




– Não jogue lixo (cabelo, plástico, absorvente, camisinha, cigarro, fio dental, cotonetes, embalagens, etc.) no vaso sanitário, pia ou nas caixas de esgoto;

– Limpe periodicamente as caixas de gordura;

– Mantenha as caixas de inspeção bem vedadas;

– Não descarte o óleo de cozinha na pia, vaso sanitário ou tanque de lavar roupas. Quando vai para o esgoto, o óleo acumula nos encanamentos formando camadas espessas de gordura, entupindo as redes. Junte o resto de óleo em garrafas PET e doe para reciclagem;

– Nunca conecte a rede pluvial – que recebe água de chuva - na rede de esgoto. A ligação indevida provoca transbordamento nas vias públicas e até nas residências;

– Não interligue a rede de esgoto na galeria de águas pluviais. Se o esgoto vai para a rede pluvial, em vez de ser conduzido para a estação de tratamento, ele será lançado diretamente em rios, lagos e mares, causando a poluição dos mananciais.

A Ambiental Metrosul realiza vistorias técnicas na Região Metropolitana para identificar, por meio do Fumacê, ligações indevidas das redes pluvial e cloacal. O procedimento consiste na aplicação de uma fumaça não tóxica nas entradas das tubulações, que percorre o caminho inverso ao do esgoto, apontando onde há ligação direta das redes.


Via Ascom - foto: divulgação




Postar um comentário

0 Comentários