ANUNCIE AQUI


Soft Skills: como se preparar para o mercado de trabalho em 2021



Orientadora pedagógica da Escola Profissional Fundatec dá dicas para iniciar carreira ou se reinserir no mercado neste período de pandemia




O cenário de pandemia em 2020 impactou muitos setores da economia. Assim como a área da Educação, o mercado de trabalho teve que implementar novos processos para continuar atuando de forma constante, mesmo no período que exigiu isolamento total por parte dos colaboradores das organizações. Com isso, as transformações também levaram às empresas a buscarem profissionais com nova performance, o que deverá ser fortemente exigido daqueles que almejam uma vaga para 2021.


É aí que entra o conceito de soft skills, um conjunto de habilidades comportamentais que funciona como um alicerce no desenvolvimento e na gestão de carreiras. A orientadora pedagógica da Escola Profissional Fundatec e coach de carreira, Flávia Krupp, explica que as soft skills devem ser tão consideradas quanto as hard skills, que são as habilidades técnicas. "É necessário analisar com atenção, e até afeto, estas duas habilidades, para que haja um equilíbrio na busca pelo desenvolvimento de ambas", salienta.


A gestão de tempo é uma das principais habilidades citadas pela consultora. Segundo ela, essa soft skill está altamente ligada à auto responsabilidade, visto que o momento atual tornou ainda mais necessário o gerenciamento e equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Além da criatividade e adaptabilidade, a escuta ativa se tornou fundamental no relacionamento, principalmente a distância, entre líderes e liderados. "Se ausentar, muitas vezes, de julgamentos e escutar o que a outra pessoa está dizendo pode ser peça principal na hora de criar um vínculo com a equipe. Em estabelecer um processo de comunicação. Ou seja, enquanto um fala, o outro já está criando hipóteses de resposta, ao invés de apenas perceber e assimilar o que está sendo dito", exemplifica.

Apesar de levar tempo para desenvolvê-las, não há um dom especial ou fórmulas secretas para alcançar as soft skills. O autoconhecimento e a análise de funcionalidade, bem como emoções e sentimentos, são ferramentas essenciais que ajudam na ampliação das habilidades comportamentais. Se dispor a se auto observar e mensurar os pontos fortes e os que faltam serem desenvolvidos, além de consumir conteúdo, auxiliam a criar novas formas de pensar, que futuramente podem refletir na apresentação de novas soluções no ambiente de trabalho.

Segundo Flávia, a questão do treinamento do cérebro para aprender coisas novas, buscar soluções e observar o que há de bom serve como um tripé para o desenvolvimento das habilidades comportamentais. "À medida que focamos nestes três elementos, ficamos preparados para entrar ou se reinserir no mercado de trabalho com mais força, visto que uma grande crise como esta que estamos passando mudou a forma de seleção de profissionais a vagas no mercado de trabalho", finaliza.


Por Rafaela Pereira/Fundatec - foto: divulgação







Postar um comentário

0 Comentários