ANUNCIE AQUI


Relatos de agressão na UPA em Cachoeirinha viram caso de polícia


Reclame Aqui Cachoeirinha fez a denúncia em sua página no Facebook no início da noite desta terça-feira (25)


Conforme a página Reclame Aqui Cachoeirinha noticiou, uma suposta agressão por parte de um guarda municipal teria ocorrido na UPA localizada no bairro Jardim do Bosque.

A suposta agressão teria ocorrido contra a esposa de um homem que aguardava atendimento, e que teria ficado nervosa devido ao tempo de espera (de duas horas), e isso a teria motivado a entrar no interior da unidade para filmar os médicos de plantão, que segundo o relato, não estariam atendendo.

Segundo a postagem, o guarda municipal que estava trabalhando no local teria dado um tapa no rosto dessa mulher e o filho dela ao ver a agressão teria agredido o guarda para defender sua mãe. A mulher alega que durante a confusão, um médico teria lhe puxado para dentro de uma sala e tirado o seu celular para apagar a gravação.

A coordenadora da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Francisco de Medeiros, Giovana Motta, fez uma postagem em seu perfil pessoal no Facebook dando sua versão sobre o caso. Giovana alega que o paciente estava acompanhado de cinco pessoas, e que depois de duas horas de espera, a esposa do paciente começou a fazer filmagens e tumultuar a recepção da UPA, e teria invadido o interior da unidade juntamente com seu filho, violando os protocolos de segurança hospitalar.

Segundo o relato de Giovana, o filho do paciente agrediu o guarda municipal que teve uma lesão grave e precisou de sutura no hospital Padre Jeremias. A Brigada Militar chegou na UPA e conduziu os envolvidos até a 1ª Delegacia de Polícia para o registro da ocorrência.

Segundo informações obtidas, ambas as partes registraram queixa por agressão. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Abaixo segue reprodução do texto das duas postagens da página Reclame Aqui Cachoeirinha:



Agressão na UPA 24HORAS do Jardim do Bosque.



Guarda Municipal teria dado um tapa na cara de uma mulher. Após ficar mais de duas horas aguardando atendimento para seu esposo, essa senhora resolveu filmar os médicos, que segundo relatos estavam tomando cafezinho.
Foi quando um guarda municipal acabou desferindo um tapa no rosto dessa senhora. O Filho ao perceber a agressão partiu pra cima do guarda para defender a mãe. Na confusão um médico teria puxado essa senhora para dentro de uma sala e teria tirado o celular dela para apagar a gravação.
Fato ocorreu ágora a tarde.




Video de parte da agressão ocorrido hoje na UPA 24 HORAS do Jardim do Bosque.
Agressão na UPA 24HORAS do Jardim do Bosque.

Guarda Municipal teria dado um tapa na cara de uma mulher. Após ficar mais de duas horas aguardando atendimento para seu esposo, essa senhora resolveu filmar os médicos, que segundo relatos estavam tomando cafezinho.
Foi quando um guarda municipal acabou desferindo um tapa no rosto dessa senhora. O Filho ao perceber a agressão partiu pra cima do guarda para defender a mãe. Na confusão um médico teria puxado essa senhora para dentro de uma sala e teria tirado o celular dela para apagar a gravação.
Fato ocorreu ágora a tarde.




Abaixo segue reprodução da postagem da coordenadora da UPA:


Boa tarde a todos, venho por meio desta, esclarecer o ocorrido na UPA 24h.

Um paciente junto a 5 familiares como acompanhantes após duas horas de sua chegada e não ser atendido, a esposa começou a filmar e tumultuar na recepção, não satisfeita, quando a enfermeira saiu na recepção para chamar paciente para a triagem, a mesma foi empurrada e filmada sendo ofendida pela esposa do paciente. Então ela e o filho, invadiram a unidade em busca dos médicos, entraram pela área restrita da unidade infringindo a lei de segurança hospitalar. Após o Guarda Municipal pedir que se retirassem do local pois estavam tumultuando e invadindo a área restrita, o filho agrediu, violentamente o Guarda Municipal, infringindo o artigo 331 do código penal - decreto de lei 2848/40, ocasionando lesão corporal no funcionário público, que teve que ser conduzido ao Hospital, para sutura de seu ferimento. Neste momento a Brigada Militar tomou conta da situação e fez a condução dos agressores para a delegacia, na tentativa de evitar a intervenção da Brigada Militar e ainda em espaço restrito da unidade, o pai e esposo, atirou-se ao chão alegando estar sendo agredido, no entanto, conforme vídeo que circula nas redes sociais, não vemos agressão nenhuma, apenas uma pessoa em área restrita, infringindo várias leis, prejudicando o atendimento na unidade, apenas para tentar evitar a condução de seus familiares para a delegacia.
Todos os Boletins de Ocorrência, foram devidamente registrados.
Após o ocorrido o atendimento segue normal na unidade como sempre.
Atenciosamente. 



Imagem: reprodução do vídeo

Postar um comentário

0 Comentários