ANUNCIE AQUI


Operação Barão da Polícia Civil realiza ações em Cachoeirinha e Gravataí




Na manhã desta terça-feira (02) a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Repressão ao Roubo de Veículos, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DRV/Deic), deflagrou a segunda fase da Operação Barão, com o objetivo de obter provas contra uma organização criminosa especializada em diversas fraudes, como simulação de roubos, furtos e acidentes de veículos, para obtenção de vantagens financeiras.

Durante as ações, realizadas em Canoas, Viamão, Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí, Capão da Canoa, Eldorado do Sul e Porto Alegre, quatro pessoas foram presas, três temporariamente e uma em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo. Com o indivíduo, foi apreendida uma pistola calibre 380. Também foram apreendidos documentos e demais elementos de prova.

Segundo os delegados Marco Guns e Rafael Liedtke, a segunda fase da Operação ampliou a investigação produzida na primeira etapa, que demonstrou a existência de um sofisticado mecanismo de obtenção de dinheiro perpetrado por uma organização criminosa. "Os indivíduos simulavam roubos, furtos e acidentes de veículos, objetivando ludibriar autoridades públicas, através de falsos registros de ocorrências, bem como entidades privadas, com a finalidade de receber ilícito retorno financeiro baseado justamente nessas diversas espécies de fraudes", explicaram os delegados.

Os elementos colhidos nesta etapa tem como finalidade robustecer as provas já encaminhadas ao Poder Judiciário, quanto ao modo de atuação da organização criminosa, fundamentalmente acerca do papel tangencial realizado por no mínimo trinta pessoas ao longo dos últimos anos na condição de laranjas. Essas pessoas passaram a ser suspeitas de receberem vantagens financeiras em troca de utilização de seus nomes para falsificação tanto de documentos públicos quanto privados.



Por Fabiano Costa e Michel Fontana - Foto: Divulgação/PC 



Postar um comentário

0 Comentários