ANUNCIE AQUI


COVID-19: Prefeitura de Gravataí e Gensa prestam homenagem a profissionais da saúde do Hospital Dom João Becker


Um merecido reconhecimento para quem esteve na linha de frente no combate a COVID. Prefeitura, Câmara Municipal e o tradicional Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos (Gensa), de Gravataí, prestaram homenagem ao grupo de profissionais que estiveram à frente do Hospital de Campanha, no Dom João Becker. Nove colaboradores do hospital, em nome dos demais colegas, receberam diplomas de honra ao mérito da Prefeitura e cartas escritas à mão pelos alunos do Gensa, com mensagens de agradecimento. O Hospital de Campanha encerrou seus atendimentos na última sexta-feira (27). Ao todo, foram quatorze meses, nos quais a estrutura temporária atendeu mais de 27 mil gravataienses, sendo três mil internações.

Confira abaixo, algumas manifestações:

Representando os moradores de Gravataí, quero humildemente agradecer a todos vocês, o trabalho que fizeram, de coração. A força, a dedicação, o estresse e pressão estiveram presentes, mas vocês conseguiram superar tudo isso e deram um exemplo de cuidado com o povo de Gravataí. Chegamos ao limite do limite, mas jamais deixamos de atender a nossa população.” (Luiz Zaffalon – Prefeito de Gravataí)

O que aprendemos no dia a dia na área da saúde é que ninguém é o dono da razão. Todo mundo precisa de ajuda e nós precisamos da parceria com a comunidade. Estamos aqui para trabalhar pela saúde e contamos com o apoio de todos. Saímos fortalecidos dessa dura, mas importante missão que nos foi dada. A pandemia nos ensinou a sermos cada vez mais humanos.” (Dr. Antônio Weston – Superintendente Hospital Dom João Becker)

Em Gravataí, não há uma pessoa que não teve um conhecido, um parente, um amigo que precisou do Hospital de Campanha. Graças a vocês, funcionários, a direção da Santa Casa e a Prefeitura conseguimos superar esse momento. Um pouco antes da onda de março abríamos protocolos dia a dia, planejávamos horas e dias, em vez de meses e anos. Esse aprendizado veio nos unir ainda mais, para nos entendermos uns aos outros. Estamos aqui para saudar todos vocês da área da saúde.” (Alan Vieira – Presidente da Câmara de Vereadores de Gravataí)

Só depois que a gente passa por um período tão intenso é que podemos dimensionar o que fizemos. Em março realizamos uma força-tarefa para pular de 32 para 99 leitos em todo o hospital. A prefeitura também disponibilizou 15 leitos no PAM, que lotaram rapidamente. E a Santa Casa fechou o maior bloco cirúrgico que possui em Porto Alegre, para transferir 20 pacientes de Gravataí. Toda essa logística ocorreu em pouco dias, contando com apoio de pessoas, de material humano.” (Dr. Fernando Issa – Diretor Médico Hospital Dom João Becker)

Pouco antes de março rapidamente percebemos que a situação ia se agravar. Foram várias ligações nos finais de semana, reuniões e uma integração ainda mais forte com a Santa Casa. Foram 45 dias muito intensos e apesar das dificuldades saímos todos vencedores. Vocês conseguiram atender todos os pacientes, ninguém ficou sem medicação, sem oxigênio. Quero agradecer pela relação que criamos, Prefeitura e Santa Casa. Hoje estamos virando a página pela construção da Nova Emergência SUS, que vai beneficiar a todos.” (Régis Fonseca – Secretário de Saúde de Gravataí)

Criamos uma estrutura para dez pacientes, mas chegamos a ter cinquenta pessoas no Hospital de Campanha. Muito mais do que atender, procuramos ter um olhar de cuidado e humanização. Vocês se desdobraram em mil para poder dar a melhor assistência aos pacientes e também acolher as famílias, em meio a um cenário caótico de pandemia. Hoje vocês fazem parte da história de Gravataí.” (Louise Chagas – Gerente Hospitalar HDJB)

Nós, enquanto comunidade escolar, reconhecemos a importância de vocês. Entregamos esse pequeno mimo a esses heróis que estiveram na linha de frente, salvando vidas. Vocês vão ficar para sempre na nossa memória.” (Tatiana Daitx – Diretora GENSA)

O que a gente fez aqui foi além do que esperávamos. Infelizmente , em meio a uma guerra que já era perdida, conseguimos atender todos de maneira digna, humana.” (Dr. Israel Quadros – Médico do Hospital de Campanha)

Nos momentos de superlotação, certamente não tínhamos a melhor acomodação, porém todos foram atendidos, independente se tinha cinco, dez ou vinte pacientes para cada um atender. Todos vestiram a camisa para salvar vidas. Na verdade, os problemas acabaram se transformando em grandes soluções. Sim, morreram pessoas, mas salvamos muitas outras vidas mais. Se não fosse o Hospital de Campanha, que foi criticado por alguns, a população de Gravataí teria sido ainda mais impactada pela COVID.” (Rudinei Bittencourt – Supervisor de Enfermagem Hospital de Campanha)


Via Ascom/HDJB - Foto: divulgação



Postar um comentário

0 Comentários