ANUNCIE AQUI


OPINIÃO | A vergonhosa e rotineira falta de água em Cachoeirinha

 

Seja no verão ou no inverno, em Cachoeirinha a falta de água é uma constante


Incrível como uma das 20 maiores cidades em arrecadação de impostos do Rio Grande do Sul e que ao mesmo tempo é uma das menores cidades do estado, sofre o ano inteiro com a falta de água.

Situada ao lado da capital do estado, Cachoeirinha era para ser referência em infraestrutura e serviços por seu orçamento de quase R$ 500 milhões/ano e apenas 43 Km2 de extensão.

Na gestão passada, a prefeitura renovou o contrato de concessão do fornecimento de água com a Corsan, que é a empresa pública estadual de saneamento. E Cachoeirinha faz parte das cidades que dão lucro a companhia e aparentemente esse lucro não é garantia de bons serviços prestados aos seus usuários.

Nem vou falar da vergonhosa falta de água por dias a fio nos bairros Canarinho, Chico Mendes e região das Antenas que ocorreu pelo verão inteiro até parte da quarentena. Mas vou falar dos moradores da Anair e da Vista Alegre que estão desde quinta-feira (20) sem água conforme diversos relatos nas redes sociais.

Uma obra de ampliação da rede de distribuição de água realizada pela Corsan, acabou estourando na Avenida José Brambila, quase esquina com a Avenida São João. Equipes fizeram o conserto e a tubulação estourou, fizeram novo remendo e também estourou. O pior? A Corsan não sabe onde está o novo vazamento.

Na página oficial da Corsan, a mensagem sobre o desabastecimento no início da noite deste domingo (23) é a seguinte: 


"Interrupção do abastecimento de água em decorrência de Vazamento Não Detectado afetando o(s) bairro(s) VILA ANAIR, VISTA ALEGRE. Após o término do serviço, poderão ocorrer oscilações na pressão da água e a normalização do abastecimento se dará gradualmente. Importante ressaltar que em algumas ocasiões, em decorrência de imprevistos na execução do serviço, a previsão de normalização do abastecimento pode sofrer alterações. DIVERSAS EQUIPES MOBILIZADAS PROCURANDO O VAZAMENTO."

Investimentos como a nova rede de abastecimento são bem-vindos e necessários, mas a dificuldade em solucionar o problema é algo inadmissível.

E a população que paga sua conta de água fica como? Em plena pandemia, onde querem que as pessoas fiquem em casa e sem água?

Moradores da Anair e da Vista Alegre postando que não tem água para lavar as máscaras, não conseguem tomar banho e que tem de comprar água em galão para poderem beber e fazer comida. E qual posição vemos da Corsan? Nada de concreto.

E a prefeitura o que diz? Nenhuma nota, nenhum posicionamento publicado. 

O contrato firmado entre a prefeitura de Cachoeirinha e a Corsan é claro, existem cláusulas que obrigam a Corsan a prestar um bom serviço e a garantir o abastecimento de água. E caso não cumpra, a prefeitura pode notificar e MULTAR a Corsan.

Mas com as diversas faltas de água já relatadas por moradores da cidade em diversas épocas do ano, quantas vezes já vimos a prefeitura divulgar que notificou a empresa ou a multou? Eu não lembro de nenhum vez nos últimos anos.

A Corsan falha? Falha! Mas a prefeitura de Cachoeirinha se omite em cobrar publicamente e aplicar as multas contratuais previstas pelas falhas no abastecimento. Qual a dificuldade em aplicar as penalidades na Corsan? Por qual motivo a prefeitura não toma uma atitude?

Essa é a pergunta.


Por André Guterres/Info do Vale - Foto: Agência Brasil



Postar um comentário

0 Comentários