ANUNCIE AQUI


Prefeitura de Gravataí desmente surto de covid-19 na UPA




Informação foi divulgada na página da Prefeitura de Gravataí no Facebook

A informação de um possível surto de coronavírus entre os profissionais da saúde que atendem na UPA da parada 74 foi divulgada nesta sexta-feira (15), em uma grande página de notícias de Gravataí no Facebook.

Abaixo segue o posicionamento da Prefeitura de Gravataí sobre o caso:

Não são verdadeiras as informações veiculadas nas redes sociais, especialmente em páginas do Facebook, de um provável surto na UPA 24 Horas, causando insegurança e levando ainda mais medo à população. Esse tipo de comportamento irresponsável pode afastar pacientes que necessitam de atendimento de urgência e emergência junto à UPA 24 Horas, com consequências ainda mais graves a saúde e a vida dos gravataienses.

Diferentemente do que foi publicado em redes sociais, na UPA 24 Horas de Gravataí, na parada 74, a SMS esclarece, foram dois profissionais de saúde da empresa Prohealth, prestadora de serviços, que realizaram exame PCR nos dias 13 e 15 de maio. E acabaram confirmados com o diagnóstico de Covid-19. Da mesma forma em outros estabelecimentos de atendimento em saúde, como Hospital Moinhos de Vento, Hospital Conceição em Porto Alegre entre tantos, quando um servidor da área da saúde é diagnosticado com o COVID-19, este é afastado e todo ambiente dos serviços é desinfetado, sem necessidade de parar os serviços de atendimentos à população.

Na UPA de Gravataí não foi diferente. Foi feita a desinfecção e tomadas todas as medidas adequadas para tratamento dos profissionais com exame positivado, bem como dos profissionais contactantes. Foram cumpridas todas as medidas cautelares de proteção à saúde dos trabalhadores em saúde e da comunidade atendida por esses profissionais. A testagem segue os protocolos, que tem indicações diferentes para cada caso conforme sua evolução, por isso o acompanhamento definirá o procedimento adequado a ser adotado.

Por fim, a Prefeitura tomará todas as medidas judiciais para a responsabilização civil e criminal dos autores e disseminadores desta informação falsa, cujo único objetivo é estabelecer o pânico em nossa comunidade. 


Foto: Simers/divulgação


Postar um comentário

0 Comentários