ANUNCIE AQUI


Morre Ibsen Pinheiro, o homem que comandou o impeachment de Collor




Ibsen faleceu na noite desta sexta (24), por volta das 21h no hospital Dom Vicente Scherer, na Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre


Ibsen Pinheiro, nasceu em São Borja em 5 de julho de 1945. Ele foi um dos principais líderes do MDB do Rio Grande do Sul. Ibsen foi deputado constituinte e deputado federal por quatro mandatos, entre os anos de 1983 a 2011. Foi Ibsen que presidiu a Câmara dos Deputados durante o processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor em 1992. 

Ibsen Pinheiro iniciou na vida pública como vereador, também foi deputado estadual e presidente do PMDB do Rio Grande do Sul. 

Ontem ao realizar uma consulta do seu tratamento de saúde no hospital Dom Vicente Scherer, Ibsen se sentiu mal e foi atendido pelo serviço de emergência. Ele faleceu devido a uma parada cardiorrespiratória. 

O corpo de Ibsen Pinheiro está sendo velado desde às 9h deste sábado e os ritos funerários se estenderão até às 16h, na Assembleia Legislativa.

Ibsen foi referência em boa política, o mais bem cotado para ser presidente do Brasil para as eleições de 1994 e que devido a uma reportagem exibida na revista Veja, onde o jornalista o acusou ele de ter recebido uma propina de US$ 1 milhão, conforme cópia de um "extrato bancário" e que na verdade eram apenas US$ 1000 ( mil dólares), referente a venda de uma camionete de Ibsen, tudo devidamente documentado.

Dez anos depois, a Justiça condenou a revista Veja, pois ficou comprovado que eles descobriram que o valor era incorreto e mesmo assim distribuíram as revistas que já tinham sido impressas e estavam na gráfica da empresa. O valor da indenização era tão alto que quebraria a revista. Ibsen abriu mão da indenização em dinheiro em troca da revista publicar na capa e nas 11 páginas seguintes a decisão do juiz comprovando sua inocência e de que a revista publicou e distribuiu uma notícia falsa.


Abaixo segue nota oficial do MDB RS sobre o falecimento de Ibsen Pinheiro:


É com profundo pesar que comunicamos o falecimento do jornalista Ibsen Pinheiro na noite desta sexta-feira, dia 24 de janeiro. Ibsen tinha 84 anos e sofreu uma parada cardiorrespiratória enquanto passava por tratamento de saúde no Hospital Dom Vicente Scherer, em Porto Alegre.

Presidente do MDB gaúcho por dois mandatos (2010 a 2012 e 2015 a 2017), Ibsen foi vereador, deputado estadual, deputado federal e presidiu a Câmara dos Deputados. Por duas vezes, exerceu o cargo de presidente da República e teve papel decisivo na elaboração da Constituição Brasileira de 1988. Além de jornalista, Ibsen era advogado, foi procurador de justiça e promotor do Estado.

O Governador Eduardo Leite decretou luto oficial de três dias no Rio Grande do Sul.

O velório ocorrerá das 9h às 16h deste sábado na Assembleia Legislativa. A cerimônia de cremação será restrita à família.

NOTA DE PESAR

É com imensa tristeza que recebemos a confirmação do falecimento do nosso grande companheiro Ibsen Pinheiro. Ele foi sem dúvida alguma uma das mentes mais brilhantes da política brasileira, um intelectual na sua essência e de uma enorme generosidade. Foi um amigo, um parceiro e um mestre a quem tive a honra de suceder na presidência do MDB gaúcho. A sua partida deixa um vazio enorme no coração do MDB de todo o Rio Grande do Sul e do Brasil.

Alceu Moreira – presidente do MDB gaúcho

Foto: Juliana Mutti/Agência ALRS





Postar um comentário

0 Comentários