ANUNCIE AQUI


Gravataí na rota da lavagem de dinheiro de uma organização criminosa




Na manhã desta quarta-feira (15), a Polícia Civil, por meio da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DCCOR), através da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção e da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes de Lavagem de Dinheiro, deflagrou a operação Greed. A ação tem como finalidade a investigação de eventuais crimes de estelionato e lavagem de dinheiro praticados por uma organização criminosa que oferecia a empresários serviços de prospecção de linhas de crédito, no Brasil e no exterior, os quais teriam como finalidade expandir as atividades negociais das pessoas jurídicas vítimas.

Segundo o delegado Marcus Viafore, o grupo criminoso cobrava das vitimas honorários e custos para a obtenção dos empréstimos que não se realizariam, sendo que, ao final, enriquecia ilicitamente com esses valores. “Os membros da organização criminosa branqueavam o capital por meio de contas bancárias de familiares, empresas de locação de automóveis, empresas de fachada e até mesmo na constituição de clínicas estéticas. O prejuízo de uma das vítimas foi no montante de mais de três milhões de reais”, relata Viafore.

Durante a ação quatro pessoas foram presas, além de quatro veículos de alto valor apreendidos, documentos, joias e artigos de luxo. Foram cumpridos sete mandados de prisão temporária e 15 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Viamão, Gravataí e Santo Ângelo nas casas e escritórios dos investigados e empresas de fachada ou suspeitas, indisponibilizados imóveis pertencentes aos investigados, assim como determinadas restrições de transferência de outros, bloqueadas contas bancárias, além de determinada a proibição de ausentarem-se do país. “Em avaliação preliminar, estão sendo constritos aproximadamente cinco milhões de reais em patrimônio do grupo”, disse Viafore.


Por Jorge Felipe/Taís Haussen via PC/RS - foto: divulgação 


Postar um comentário

0 Comentários