ANUNCIE AQUI


Estrada Iluminada | Os Zombeteiros


Coluna Estrada Iluminada, por Nilton Moreira


Existe uma infinidade de crenças e cada um se comporta com o que é pregado onde frequenta. Mas tem pessoas que vão a tudo, e a vida acaba indo sempre de mal a pior, e não é de admirar, pois não podemos ter mais de uma crença! Lembram-se do que Jesus falou sobre servir a Deus e a Mamon?(Lucas 16:13). Devemos seguir os parâmetros do crédulo que acreditamos ser o certo e cada um tem o direito de escolher o que melhor lhe convém.

Temos um amigo que vai a tudo embora se diga seguidor de uma só religião, mas me disse que quando as “coisas” se complicam tem de procurar “algo mais forte”. Eu acho hilariante, pois é uma fé de vários parâmetros, e fico imaginando como se divertem os espíritos de menor evolução que gostam de zombar. Sim, pois os que se foram e eram debochados, irresponsáveis quando estavam aqui, e ainda não se encontraram na espiritualidade, continuam da mesma maneira agora sem o corpo carnal praticando caçoadas, “pregando peças” como se diz, perturbando invisivelmente os que aqui ficaram!

O ato de praticarmos rituais, adorar imagens, figas, ferraduras, pé de coelho, ter amuletos pendurados no pescoço, fitas em braços, venerar tatuagens, estátuas, monumentos, ou promover espetáculos de exorcismo e tantas outras práticas, só dificultam a vida que temos de trilhar aqui na Terra. 

Sempre digo que somos espíritos que já vivemos muitas e muitas vidas, pois fomos criados pelo Pai para sermos eternos e desde que saímos das cavernas, há bilhões de anos, adotamos costumes e rituais que até hoje temos dificuldades de nos livrar. Isso é considerado normal e cada um tem o direito de em comunhão compactuar do mesmo pensamento e seguir tais costumes e doutrinas.

Interessante é que Jesus o Ser mais perfeito que passou pela Terra nunca se utilizou de qualquer tipo de amuleto, adorno, ou acessório. Limitou-se apenas a nos ensinar uma oração para nos conectarmos com o Pai, visando aliviar dores nos momentos necessários. Portanto qualquer ritual diferente ou paramento é mera necessidade que através dos tempos foi adotado para fortificar a fé, e compreendemos que muitas pessoas necessitam de algo palpável para se religar a Deus, mas muitas crenças já passaram dessa dependência e se utilizam apenas da prece para entrar em sintonia com o Altíssimo, mas considerando que Deus ama incondicionalmente acolhe todos os pedidos que são realizados das mais diversas maneiras aclamadas, desde que estas saiam do coração, e nos dizem os espíritos amigos que nenhuma prece se perde quando é feita com fervor e compromissada no bem.


Um dia todas as crenças se unirão em uma só voz, nos padrões que Jesus nos ensinou, pois Deus é único. 




Postar um comentário

0 Comentários