ANUNCIE AQUI


Simers denuncia que médicos do hospital de campanha de Cachoeirinha estão sem receber salários





Essa e outras dificuldades foram mostradas em reportagem do RBS Notícias



Em face ao colapso financeiro da empresa Xp3 Fund Gestão e Investimentos em Saúde, que administra unidades do sistema de saúde de Cachoeirinha, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) realizou assembleia geral extraordinária com os médicos que atuam no município de Cachoeirinha na noite da última quinta-feira (20). A diretora da entidade, Márcia Barbosa, acompanhada das assessorias Política e Jurídica, conduziu reunião que teve por objetivo avaliar e deliberar as medidas a serem tomadas pelo grupo diante da gravidade dos fatos.

Por maioria absoluta, o grupo deliberou que o Simers tome as medidas judiciais pertinentes para todos os trabalhadores contratualizados. Aos que não tiveram vínculo formalizado, a opção será o ajuizamento de ações individuais.

A entidade informou que vai notificar o empregador nos próximos dias, vai comunicar o Ministério Público sobre o que ocorre em Cachoeirinha, a fim de alertar para a possível desassistência à população, e informará ao Conselho Regional de Medicina do estado (Cremers) sobre as condições inadequadas de trabalho às quais os médicos estão sendo submetidos no município.

O telejornal RBS Notícias mostrou as várias dificuldades e denúncias que envolvem o Hospital de Campanha de Cachoeirinha na noite desta terça-feira (25) (clique aqui e veja o vídeo).

Em resposta a reportagem da RBS, a Prefeitura de Cachoeirinha informou que realizou os pagamentos para a empresa que contratou os médicos e que irá notificar a mesma, além de suspender os próximos dois pagamentos até a regularização das pendências. Em relação as denuncias de sobrepreço e funcionamento dos respiradores, a Prefeitura informa que não foram detectadas irregularidades e que a defesa aos apontamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), já foram respondidos.

Ontem durante a sessão legislativa na Câmara de Vereadores, foi lido um oficio expedido pela Delegacia de Combate a Corrupção e Lavagem de Dinheiro (DCCOR), em que solicita todas as informações levantadas pela CPI do Hospital de Campanha, pois foi instaurado um inquérito para investigar os apontamentos apresentados pelo auditores do TCE.




Com informações ascom/Simers

Foto: Reclame Aqui Cachoeirinha



Postar um comentário

0 Comentários